Skip to content

Concerto Savigny (Paris) – Parte III

08/04/2005

No jantar depois do concerto, tanto o Jos Renato – nosso agente em Frana, como o Frdric Blanchet – director artstico do Espace Prvert, comentavam que o Fado neste momento, depois de “estar na moda”, est a chegar a uma situao de “overdose”; Que se previa um decrscimo de interesse pelo Fado num futuro prximo…
Efectivamente, nas nossas passagens pelos palcos europeus, um dos comentrios mais referidos pelo pblico a admirao pelo facto de haver msica portuguesa para alm do fado!
Passa-se o mesmo em relao Argentina / Tango, Espanha / Flamenco, Cabo Verde / Morna, Brasil / Samba e Bossa Nova, etc.
A prpsito do Fado, ao passar os olhos pela revista de programao cultural em Paris Figaro Scope deu para saber que os Madredeus tocaram no Teatro Grand Rex, apresentando o novo lbum “Faluas do Tejo”, no dia 1 de Abril (vspera do nosso concerto) e a Cristina Branco viria a cantar no Olympia apresentando o novo lbum “Ulisses” no dia 4 de Abril.
Mas o destaque vai para o Brasil, esse sim, est na moda em Paris:
– Destaque na capa para a exposio “Les secrets du Brsil Indien” no Grand Palais;
– Concerto do Milton Nascimento a 23 Abril;
– Concertos de Marcio Faraco e Nazare Pereira no festival “Paris-Brasil” a 31 de Maro;
– Concerto de Chico Csar em parceria com Ray Lema (Congo) a 1 de Abril;
– Concerto de Vinicius Canturia a 3 de Abril;
– Espectculo de dana contempornea pelo “Grupo Corpo”;
Quando se viaja corre-se sempre o risco de se encontrar algum conhecido nos locais mais inusitados. Desta vez encontrmos o pessoal dos Realejo mas o local no foi to imprevisvel – chegada no aeroporto de Lisboa. Motivo para uma conversinha com o Fernando Meireles; vinham de Marselha onde participaram numa feira de Msicas do Mundo. Conta ele a mesma histria do previsvel declnio de interesse do Fado: agentes contactados andam procura na msica portuguesa de alternativas ao fado…
Ficou a promessa entre ns de lutarmos por isso!

Anúncios
4 comentários
  1. Antonio Miguel Guimaraes permalink
    08/04/2005 1:35 pm

    Bom que o Fado esteja presente por a…
    Bom que sirva de carto de visita…
    bom que o nosso pas seja identificado como tendo pelo menos, uma corrente musical nica, exclusiva,distinta de tantas outras no Universo, mesmo o musical!
    Disseste bem,que o Fado como o Tango e o Flamenco esto por a e marcam quase exclusivamente a imagem das musicas nacionais de cada pas.
    No entanto, servem tambem estas correntes para chamar ateno da existencia das outras correntes musicais nacionais.
    Verdadeiramente hoje,alguns artistas da area do Fado obtem um bom e grande reconhecimento internacional.
    Digo da area pois verdadeiramente, e aqui uma opinio muito pessoal,a maior parte dos mesmos iniciaram a sua vida artistica no Fado,mas hoje nele apenas se inspiram,com a maior das legitimidades,mas Fadistas no o so certamente!
    Mas ainda bem que assim .
    O Reconhecimento cultural de um pas tambem se faz,e assenta muito no meu entender, no conhecer e no reconhecer da diversidade cultural e musical do que neles se produz.
    Fado?S?Amalia?Madredeus?Maria joo Pires?Maria joo?Dulce Pontes?Mariza?Misia?Cristina Branco?Danas Ocultas? e alguns outros mais,so identificados como portugueses.Alguns fadistas outros no,mas todos tem de agadecer ao Fado a Chave Cultural que lhes abriu a porta do mundo como vindo de um pais com uma musica unica e com Alma, – mesmo que isto no queira dizer nada!
    Talvez seja bom pensar o Fado como uma semente,que deitada Terra fez germinar muitas plantas diferentes!
    Ainda bem que o Fado est a saturar pois fica a musica e os interpretes, e o julgamento artistico ser cada vez mais cuidado!Ficaram os bons Fadistas.Ficaram os bons compositores e interpretes que dele se alimentam!
    Ficar apenas a boa musica!Neste dominio, acredito, a boa musica tende a expulsar a musica!
    Ser mesmo assim? Eu espero!
    Viva o Fado que tanto semeou!

  2. Pedro Figueiredo permalink
    09/04/2005 4:47 pm

    Caro Artur,
    ns chegaremos por a em breve para levar a msica da nossa regio do Brasil. Com influncias argentinas e uruguaias o Renato Borghetti Quarteto apresentar novamente milongas, chacarera, chamam e outros rtmos do Sul do Brasil.
    Um grande abrao e parabns pelas realizaes.
    Viva a msica de boa qualidade ! !

  3. 11/04/2005 10:31 am

    Ol Antnio Miguel,
    Antes de mais obrigado pelo excelente comentrio!
    Nas minhas palavras sobre o fado nunca esteve alguma inteno de Lhe querer algum mal…
    Quis simplesmente chamar a ateno para a coincidncia de, no mesmo fim de semana, vrias pessoas falarem de uma possvel saturao do Fado a nvel internacional.
    De qualquer maneira, temos ns, Danas Ocultas, a agradecer muito as portas que nos foram abertas pelos Madredeus, Dulce Pontes, Cristina Branco entre outros, no s a nvel internacional.
    Oxal o Fado continue a sua demanda!
    Sei que por um lado, bom Portugal ter um nico gnero msical identificvel – o Fado – como lana internacional; Mas como criador, s me fica bem ser um inconformado, e lutar pela exposio de outras formas musicais! E se possvel (que belo sonho) que isso beneficie o prprio Fado!

  4. 12/04/2005 2:36 am

    Depois de encontrar este texto de resposta ao Antnio Miguel, no resisti a deixar-lhe o desafio de visitar o site de um projecto de que fao parte. E se algum dia puder vir visitar-nos, terei todo o prazer em conversar um pouco sobre esta luta “contra” o Fado institucionalizado.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: